06/04/2023 às 23h01min - Atualizada em 06/04/2023 às 23h01min

Após um primeiro tempo pouco movimentado, São Paulo melhora no segundo período e bate o Tigre na Argentina

Tricolor venceu por 2a0 com dois gols de Erison

Henrique Esteves - contato@metrópoleregional.com.br
METRÒPOLE REGIONAL
Reprodução
O São Paulo ficou três semanas sem entrar em campo após a eliminação precoce no Campeonato Paulista. E o tempo sem partidas parece ter feito bem ao time do técnico Rogério Ceni, que na noite desta quinta-feira (6) não tomou conhecimento do Tigre e venceu por 2 a 0 com propriedade, na Argentina, na estreia das equipes na edição deste ano da Copa Sul-Americana.

O nome do jogo foi o atacante Erison. Contratado para ser o reserva de Calleri, assim ele entrou nos 11 iniciais nesta noite, e honrou a oportunidade: marcou os dois gols do jogo, seus primeiros com a camisa tricolor, ambos em boas jogadas de contra-ataque encaixadas pelo time de Ceni (o segundo, aliás, de cobertura).

Muito se esperava dessa partida por conta da final de 2012, quando o Tricolor ganhou o título sobre os argentinos, que não voltaram do intervalo no Morumbi após alegarem que foram agredidos por seguranças.

 E por certo o jogo se mostrou pegado em determinado momento do primeiro tempo, mas as coisas foram contornadas pela arbitragem e o São Paulo suportou bem a pressão dos mandantes, melhores na etapa graças principalmente ao goleiro Rafael, em sua melhor atuação com a camisa do clube.

Michel Araujo foi outro destaque. Apresentado oficialmente só nesta semana, largou como titular na ala-esquerda e teve atuação fundamental e criando um fio de esperança de que o clube pode sim, c0onseguir coisas maiores nesta temporada.

O São Paulo começou encurralado pelo Tigre. Empolgado pela torcida, os mandantes contudo pararam nas mãos de Rafael. Primeiro aos 6', quando após cobrança de escanteio na primeira trave, a defesa tricolor cortou e a bola sobrou limpa para Lucas Blondel chutar forte de fora da área e ver o goleiro brasileiro fazer excelente defesa.

Dois minutos depois, o camisa 23 salvou de novo a pátria são-paulina. Após cobrança de falta alçada à área, a defesa não conseguiu cortar e Luciatti ficou sozinho para finalizar no canto esquerdo e ver o goleiro fazer outra excelente defesa.

Com três zagueiros, como em 2022, o São Paulo passou boa parte do primeiro tempo buscando a articulação das jogadas pelas pontas, com David e Rato. Primeiro de maneira incisiva. Quando viu que o Tigre passou a se valer de seus erros, a opção foi por privilegiar a posse de bola.
 
O jogo tricolor, contudo, só conseguiu se encaixar no decorrer da partida. E, aos 33', veio enfim a melhor chance dos brasileiros no jogo. Erison venceu a marcação no físico, girtou na entrada da área e finalizou exigindo boa defesa de Marinelli.

Aos 41' ainda teve tempo de mais uma falha são-paulina. Em bola alçada na área, Alan Franco desviou contra as próprias redes e quase fez contra se não fosse Rafael, o iluminado, que salvou de novo.

O segundo tempo começou. E com ele veio o melhor momento do São Paulo no jogo. Mais sereno e confiante das ações, o Tricolor dominou os espaços. E passou a levar perigo. Aos 10', Michel Araújo entrou pela esquerda endiabrado: driblou Luciatti, passou pelo goleiro e só não marcou porque Montoya fez um corte estratégico. Na sobra. Méndez chutou de fora da área e acertou a trave.

No minuto seguinte o Tigre tentou armar o contra-ataque em falha de Nathan. Arboleda conseguiu o desarme e já ligou Araujo de novo. Ele tocou para Nestor, que achou bom passe para Erison tocar na saída do goleiro e abrir o placar para o São Paulo.

Com a vantagem no marcador, o São Paulo passou a fazer um jogo mais posicional, esperando mais o adversário e apostando muito em riscos desnecessários no ataque. Deu certo. A lentidão tomou conta do jogo em um Tigre que sentiu demais o gol e pouco produzia. Aos 28', Menossi cobrou falta sem força, no canto esquerdo e Rafael, sumido no segundo tempo, fez a defesa sem dar rebote.

No lance seguinte, era hora de selar de vez as coisas. E assim foi feito. Alan Franco saiu jogando de trás e lançou na medida para Erison, que dominou, avançou e, ao notar a chegada do goleiro Marinelli, tocou por cobertura para marcar o segundo e selar as coisas em Buenos Aires.

O São Paulo volta a campo pela Sul-Americana contra os venezuelanos do Puerto Cabello, em partida marcada para às 21h30 (de Brasília) do dia 18 (terça-feira), no Morumbi. Antes disso, já na próxima terça-feira (11), o Tricolor enfrenta o Ituano, também em casa, no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Dia 15 (sábado), tem o Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ), na estreia no Campeonato Brasileiro.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.