19/04/2023 às 07h54min - Atualizada em 19/04/2023 às 07h54min

Chuva alaga ruas e comércio de Franco da Rocha

A Prefeitura de Franco da Rocha só se posicionou por volta das 6h da manhã com uma nota de vias interditadas por conta dos alagamentos.

Da Redação - [email protected]
METRÓPOLE REGIONAL
Moradores atravessam alagamento com água na altura do peito em Franco da Rocha — Foto: Reprodução/TV Globo

A chuva que atingiu as cidades que compõe o Consórcio Intermunicipal CImbaju, deixou mais uma vez a cidade de Franco da Rocha com ruas, comércios e estação de trêm alagados. Foram cerca de duas horas de chuva e inúmeros estragos. As entradas da estação Franco da Rocha da CPTM, na região central, seguiam cobertas por água e lama na manhã desta quarta (19). Por volta das 3h, diversos ônibus estavam ilhados nas ruas alagadas. O motorista de uma carreta estava preso desde a madrugada esperando ser resgatado.

A Prefeitura de Franco da Rocha só se posicionou por volta das 6h da manhã com uma nota de vias interditadas por conta dos alagamentos. A pé, moradores atravessavam o alagamento com a água na altura do peito para conseguir se locomover. De acordo com a CPTM, os trens circulavam em via única entre as Estações Francisco Morato e Caieiras em via única, por conta de um alagamento nas vias.



Transporte sobre trilhos

A circulação dos trens também acontece em via única entre as Estações Jundiaí e Francisco Morato por conta de um alagamento que causou a queda de um muro na região de Botujuru.

Os trens estão operando com intervalos maiores entre as estações entre Caieiras e Rio Grande da Serra, o Serviço 710, com intervalos médios entre as composições de 6 minutos. Entre Francisco Morato e Caieiras os intervalos médios são de 12 minutos e entre Jundiaí e Francisco Morato, trecho de menor demanda, são de 24 minutos.

Problemas recorrentes

Os problemas decorrentes das chuvas são frequentes na cidade de Franco da Rocha. No início do ano, um temporal provocou alagamentos na estação de trem e fechou ruas da cidade, que ficaram cobertas de lama.

Na ocasião, após ser criticada pela demora no serviço de limpeza das vias, a gestão municipal chegou a ironizar "lamentando a própria incopetência". O município também acumula índices trágicos. Em fevereiro de 2022, 18 pessoas morreram em deslizamentos e desabamentos provocados por conta de fortes chuvas.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.