30/06/2023 às 10h01min - Atualizada em 30/06/2023 às 10h01min

Com chegada de Bryce Young, Panthers estão prontos para ao menos competir

Após ficar no quase na última temporada, Carolina está no ponto ideal para evoluir, agora com um QB de potencial enorme.

Henrique Esteves - [email protected]
METRÒPOLE REGIONAL
The Athletic
Apenas olhar para os números do Carolina Panthers em 2022 pode fazer entender que não há nada demais. Um time que finalizou o ano com campanha 7-10, na pior divisão da liga e que mudou suas principais peças para esta temporada.

Quando começamos a desbruçar o que verdadeiramente ocorreu, vemos uma equipe que reverteu um início 1-5 mesmo sem possuir um quarterback confiável no elenco, tentaram com três nomes diferentes, que não foi a pós-temporada por pouco após quase vencer o Tampa Bay Buccaneers e que encontrou em seus jovens uma fortaleza. Tudo isso em meio a uma conturbada troca de técnico.

Mesmo com tanta turbulência, a equipe quase conseguiu um feito de sucesso e, para não ficarem mais no quase, mudaram o necessário para 2023. Novo treinador na área, inúmeros reforços na free agency e, o principal, um quarterback que traz esperança de novos dias. Não, Carolina não está pronto para disputar entre as cabeças na NFC. Todavia, não os dê como fadas contadas; a equipe vem forte este ano para superar as expectativas.

É impressionante como Carolina quase conseguiu uma classificação aos playoffs com o corpo de quarterbacks que atuava na equipe em 2022. Baker Mayfield foi uma aposta falha, P. J. Walker é limitado e Sam Darnold segue oscilando.

Por conta disso, a chegada de Bryce Young fará tamanha diferença. O prospecto de Alabama inicia sua vida na NFL com potencial para ser titular desde o seu primeiro dia. É claro que a altura lhe dificultará na adaptação inicial, mas a capacidade natural do calouro como passador resolverá boa parte dos inconvenientes problemas.

Antes de qualquer partida dele, pode se afirmar que Bryce é melhor que qualquer um dos nomes que estiveram under center da franquia em 2022 e isso já é um salto gigantesco. Se, com três passadores limitados, quase um milagre ocorreu, com um quarterback de talento geracional as expectativas são ainda maiores.

Frank Reich, novo treinador, foi um dos responsáveis pelos melhores momentos de Carson Wentz quando este chegou no Philadelphia Eagles. Claro que a experiência do técnico em Indianapolis não foi boa, mas, no seu antigo time, ele trabalhou apenas com quarterbacks veteranos (Philip Rivers, Matt Ryan) e isso é completamente diferente do que desenvolver um jovem passador.

 Moldar um quarterback do zero em um time novo, com pressão menor, é o desejo de muitos técnicos da liga. Reich já demonstrou larga competência na parte ofensiva e as projeções são muito boas, ainda mais quando falamos de um prospecto como Young, com potencial elevado. Mesmo com claras carências no corpo de recebedores, já pode se visualizar um ataque bem decente de Carolina para a temporada baseado, simplesmente, na melhora da posição mais importante do jogo. Com isso, a vaga nos playoffs é o objetivo minímo.

Preparar o terreno para os próximos três anos será chave para dias melhores, talento natural há de sobra nos dois lados da bola, quando esse time alcançar o amadurecimento, pode voltar a ser uma força na conferência nacional.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp