14/06/2024 às 15h38min - Atualizada em 14/06/2024 às 15h38min

Acusado de extorsão ao prefeito de Cajamar permanece preso temporariamente em Franco da Rocha

Milton Santana dos Santos, conhecido como "Boca Rica", proprietário de oficina em Jordanésia, foi detido por tentativa de extorsão contra o prefeito de Cajamar, Danilo Joan.

Da redação
METRÓPOLE REGIONAL
Milton Santana, mais conhecido como "Boca Rica" é acusado de extorquir o atual prefeito de Cajamar. Foto: Acervo Pessoal / Divulgação: Nunes Entretenimento
Milton Santana dos Santos, de 53 anos, mais conhecido como "Boca Rica", continua detido desde a última segunda-feira (10) em Franco da Rocha, acusado de tentativa de extorsão contra o atual prefeito de Cajamar, Danilo Joan (PSD). “Boca Rica”, proprietário de uma oficina autoelétrica no distrito de Jordanésia em Cajamar, é apontado como o autor das ameaças e exigências feitas ao chefe do Executivo Municipal.

Segundo as investigações conduzidas pelo Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro), através da Delegacia de Cajamar, Santos já foi funcionário da prefeitura e atuou como assessor na gestão anterior do município. Áudios enviados por ele ao prefeito atual exigiam cargos, dinheiro e contratos com a prefeitura, configurando um caso de tentativa de extorsão.

Durante a operação policial, os agentes cumpriram um mandado de prisão temporária e apreenderam o celular do acusado como parte das evidências coletadas. Após os procedimentos legais na Delegacia, Santos foi encaminhado ao cárcere, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. A prisão temporária pode ser prorrogada por mais dias, conforme determinação judicial.

A Polícia Civil segue investigando o caso para reunir todas as provas necessárias e garantir a punição dos responsáveis pelos atos ilícitos. Agora que a polícia teve acesso aos telefones de posse do acusado, a investigação continuará. A Polícia Civil não descarta que ele tenha cúmplices que fomentavam essas práticas, possivelmente uma quadrilha. Outras pessoas podem ser presas conforme as investigações avançam.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp