20/10/2022 às 10h04min - Atualizada em 20/10/2022 às 10h04min

Cajamar registrou dois casos de meningite segundo o Estado

Nos dois casos de meningite registrados em Cajamar, o Estado explicou que o município fez o bloqueio de todas as pessoas que tiveram contato com os pacientes.

Da Redação - Metrópole Regional
A baixa taxa de imunização é a maior causa da continuidade da doença, afirma a Secretaria do Estado da Saúde, do Governo de São Paulo. Foto: Ricardo R. Pazin/Metrópole Regional
A Secretaria do Estado da Saúde informou ao Metrópole Regional que a cidade de Cajamar registrou, dois casos de meningite.
 
Nos dois casos de meningite em Cajamar, o Estado explicou que o município fez o bloqueio de todas as pessoas que tiveram contato com os pacientes confirmados e passa todas as orientações necessárias para o quadro de meningite.
 
Outras cidades da região também tiveram casos confirmados inclusive com registro de óbitos. O município de Barueri, registra até o momento o numero maior de infectados, ao todo 44 casos confirmados e quatro óbitos. Mais próximo de Cajamar, a cidade de Santana de Parnaíba também registrou casos da doença, inclusive com mortes. O município de Parnaíba registrou 20 casos de meningite, sendo que a doença fez quatro vítimas fatais.
  
De acordo com dados fornecidos pelo Governo do Estado, em 2022, foram registrados 2.902 casos de todos os tipos de meningite e 295 óbitos em todo o estado de São Paulo, 28% a menos se comparado com o ano de 2019, pré-pandemia, onde foram registrados 403 óbitos pela doença e 56% a menos nos casos, com 6.699 registros no mesmo ano.
 
Tipos de meningite

1. Viral. Atinge pessoas a partir dos 15 anos de idade e é mais frequente no verão.  Os principais vírus associados à meningite viral são os enterovírus, como o Coxsackie e o poliovírus, o vírus Epstein-Barr e o vírus do herpes;

2. Bacteriana. É mais grave que a viral e provoca a inflamação das meninges por bactérias como Neisseria meningitidis, Streptococcus pneumoniae, Mycobacterium tuberculosis e Haemophilus influenzae;

3. Fúngica. Mais comum e que atinge pessoas com o sistema imunológico comprometido devido à idade ou doença crônica. É causada pelo fungo Cryptococcus sp e Coccidioides sp, ou Candida sp ou Aspergillus SP;

4. Eosinofílica. Tipo raro, causado causada pela infecção pelo parasita Angiostrongylus cantonensis, que infectam lesmas, caracóis e caramujos. As pessoas se tornam infectadas ao consumir a carne de animais contaminados com o parasita ou com secreções desses animais;

5. Asséptica. Tem causas não infecciosas, como pancadas fortes, drogas diversas e até alguns tipos de doenças crônicas, como lúpus ou câncer.
Sintomas

Febre acima de 38ºC; Dor de cabeça intensa; Manchas vermelhas no corpo; Rigidez no pescoço, com dificuldade para encostar o queixo no peito; Hipersensibilidade à luz; Sonolência excessiva com dificuldade para acordar; Confusão; Convulsões.

Em bebês e crianças pequenas provocam choro alto, irritabilidade, dificuldade para movimentar a cabeça e, moleira tensa, parecendo estufada.

Imunização

As vacinas contra a meningite estão permanentemente disponíveis nos postos conforme o Calendário Nacional de Vacinação, definido pelo Ministério da Saúde, bem como para profissionais de saúde também. Neste ano, a cobertura vacinal para meningite foi de 71,7%, bem abaixo dos 95% preconizados pelo Programa Nacional de Imunizações.
A vacina Meningo ACWY é recomendada na rotina para adolescentes de 11 e 12 anos e, recentemente, o Ministério da Saúde liberou para uso temporário, até setembro de 2023, para adolescentes de 13 e 14 anos. A meningo C está liberada para crianças menores de 5 anos na rotina e, de forma temporária, para crianças de 5 a 10 anos e para trabalhadores da saúde.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.