09/03/2023 às 08h54min - Atualizada em 09/03/2023 às 08h54min

Chuvas fazem Cantareira atingir 73% de volume após 11 anos

Assim como Cajamar e outras cidades, represas registraram precipitações acima da média nos últimos meses; veja se há chance de desabastecimento

Da Redação - [email protected]
METRÓPOLE REGIONAL
Vista da Represa do Rio Cachoeira, do Sistema Cantareira, em Piracaia (SP) — Foto: Renato César Pereira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Com o acumulado recorde de 286,44 milímetros de chuva em fevereiro, o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de Cajamar e outras cidades da região, voltou a atingir 73,8% do volume operacional.

Em março, até o dia 8, já haviam sido registrados 87 mm de precipitação. A última vez que o nível foi alcançado foi em agosto de 2012, antes da crise hídrica no estado de São Paulo.

Assim como em Cajamar e região, o volume de precipitações acima do esperado entre o final de 2022 e os dois primeiros meses deste ano foi o que causou a elevação dos níveis das represas. O total em fevereiro, de 284,4 mm, por exemplo, foi 42% superior à média esperada para o sistema, de 200,4 mm. 

‘OUTONO METEOROLÓGICO’

De acordo com a previsão estendida do Climatempo, as famosas “águas de março” devem ocorrer no início desse mês. Em Cajamar a tendência é de chuvas volumosas para os próximos dias, até 13 de março. Já na segunda quinzena do mês, as chuvas irão para a normalidade, sem semanas atipicamente chuvosas ou secas.

Segundo o Centro, março já é considerado o primeiro mês do “Outono Meteorológico”, período em que ainda ocorrem acumulados de chuvas expressivos, mas as temperaturas médias apresentam declínio, em comparação com o trimestre anterior. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://metropoleregional.com.br/.